Ainda não se cadastrou na Apptite? Junte-se aos mais de 10.000 empreendedores que estão revolucionando o delivery. Sem taxas sufocantes ou custos fixos! Comece agora grátis!

Comidas para vender no delivery – As possibilidades da gastronomia

Chef Shi Martins - A Feijoada
Chef Shi Martins - A Feijoada

O crescente mercado de comidas para vender é uma excelente escolha para quem está buscando empreender e tem talento na cozinha. Afinal de contas, a alimentação, além de ser uma necessidade, pode também ser vista como um momento prazeroso onde as pessoas sentem que podem encontrar um tipo de conforto.

E quem ganha muito com isso são os ditos Home Chefs, ou seja, cozinheiros independentes que produzem pratos da própria cozinha para vender por delivery. Isso se dá porque depois de tanto tempo onde as redes de fast food monopolizaram o setor alimentício, mudanças comportamentais começaram a fazer com que se iniciasse um movimento contrário.

Hoje em dia, portanto, a preferência da grande maioria das pessoas é por opções saudáveis, orgânicas e artesanais de seus pratos favoritos – mesmo que eles sejam originalmente conhecidos pelas fast foods (hambúrgueres e pizzas artesanais, por exemplo, já estão fazendo muito mais sucesso).

Mas quando se decide investir nesse tipo de negócio, um dos primeiros passos é definir o tipo de comida a ser oferecida. E é nesse momento em que surgem dúvidas como “O que vender de comida que dá dinheiro?”.

Para solucionar esse tipo de questão, é importante contextualizar o seu negócio. Isso quer dizer que você deve pensar na situação em que os seus pratos serão ofertados. Por exemplo, se você vai trabalhar da própria cozinha e sua casa está localizada próxima a uma região comercial, talvez o mais interessante seja investir em pratos executivos, para que os trabalhadores dos bairros vizinhos possam recorrer aos seus serviços no horário de almoço.

Faça uma leitura de todo esse contexto e aproveite para definir o seu cardápio e os preços de cada prato. Para isso, pode ser muito útil observar o que já se tem disponível na região. Assim, você conhece a concorrência e descobre o que é preciso para destacar as suas especialidades.

Como definir comidas para vender no delivery?

A verdade é que, com as técnicas corretas e prestando atenção a alguns detalhes, qualquer tipo de comida pode ser muito lucrativo no delivery. Sabemos que existem os mais variados gostos entre as pessoas, por isso, sempre vai haver alguém que está buscando exatamente por aquilo que você vende. O segredo é estar próximo desse cliente em potencial e fazer com que a divulgação dos seus pratos chegue até ele.

Além disso, precisamos lembrar também que ao depender da sua escolha, deve-se fazer um estudo aprofundado sobre as necessidades daquele tipo de produção. A comida congelada, por exemplo, é uma das modalidades mais buscadas em apps de delivery atualmente, devido à facilidade que ela proporciona para as pessoas que têm uma rotina mais acelerada. Mas para vender marmitas e pratos congelados, você precisa contar com uma estrutura apropriada.

Por falar em estrutura, isso não está relacionado somente com freezers e equipamentos de preparo. Para vender no delivery, você precisa investir nas embalagens corretas, visando manter a qualidade dos pratos e também a apresentação das porções. Você pode achar que a aparência das entregas não causa um grande impacto na fidelização dos clientes, mas mude esse pensamento. Esse é um dos fatores que contribuem para a percepção do seu trabalho. Contar com embalagens sustentáveis também conta pontos com os clientes mais conscientes.

Qual o tipo de comida mais vendida?

Como já comentamos aqui, isso vai depender de uma série de fatores. A localização do seu empreendimento é um deles. E acredite se quiser, até o clima interfere nessa questão: em dias mais quentes, por exemplo, pode ser mais difícil vender comidas mais pesadas. Caso você tenha no seu cardápio, alimentos sazonais como sopas, é importante pensar em alternativas para quando a temperatura não estiver favorável ao consumo daqueles pratos.

Então, talvez a pergunta que você deva fazer na hora de definir o seu cardápio é: O que fazer de diferente para vender? Ser pioneiro é sempre uma boa opção e isso, por si só, já pode funcionar como uma ótima estratégia de marketing para o seu negócio, confie!

Sabe por quê é importante focar em algo diferente? Pense como um cliente: se você já está acostumado a pedir pizza, por exemplo, em determinada pizzaria da sua região, provavelmente confia na qualidade do alimento e gosta daquele sabor. O que te faria arriscar a pedir uma pizza em um novo estabelecimento? Nesse caso, não seria mais fácil você conhecer esse novo restaurante se ele vendesse um tipo de comida que você ainda não encontrou na região?

Mas não leve isso como uma regra fixa! Não é porque já existem outros Chefs que oferecem os mesmos pratos na região que isso signifique que o seu cardápio não fará sucesso. O que estamos alertando aqui é que, nesses casos, pode ser mais difícil atrair o público e até mesmo fidelizá-lo.

Apesar disso, lembre-se: cada tempero é único. Por mais que as produções sejam semelhantes, o seu prato sempre tem algo que o torna especial. Então, se vai optar por uma especialidade que já tem na sua região, que tal pedir esse prato para conhecer o produto da concorrência e descobrir onde você pode fazer diferente?

Outro fator que pode influenciar diretamente nas suas vendas é o período em que você está disposto a ficar on-line. Caso queira vender refeições para o almoço, escolha o horário ideal para isso. Nessa entrevista que fizemos com alguns de nossos Chefs, eles dão diversas dicas valiosas sobre o tema.

13 ideias de comidas para vender por delivery

Se você ainda não sabe em quais tipos de comida pode investir, esse artigo do nosso blog pode ser muito útil para te ajudar. Confira as possibilidades e lembre-se das dicas que trouxemos aqui. Assim, você pode unir ambas informações e definir o que pode ser o melhor investimento na sua realidade.

Aqui vão algumas ideias do que vender no delivery, baseadas nas categorias do nosso app que fazem bastante sucesso. Para saber melhor sobre todas elas, é só clicar no link do parágrafo anterior:

  • Cozinha regional;
  • Cozinha oriental;
  • Cozinha árabe;
  • Cozinha italiana;
  • Pratos feitos (almoço executivo);
  • Feijoada;
  • Culinária vegana e/ou vegetariana;
  • Comfort food;
  • Peixes e frutos do mar;
  • Confeitaria;
  • Comida congelada;
  • Produtos de empório;
  • Comida fitness (confira essa matéria para algumas ideias voltadas para esse tipo de comida).

O mais indicado para quem está começando um negócio na gastronomia é que invista em apenas um tipo de comida. Dessa forma, você consegue investir todos os esforços para atingir a melhor qualidade possível. Depois de se estabilizar e criar certa especialização nessa categoria, se quiser, pode começar a ampliar seu cardápio.

Uma dica que sempre reforçamos por aqui é a de prezar pela qualidade dos seus pratos. Seja qual for o tipo de alimento que você decida comercializar, escolha muito bem os ingredientes e todos os utensílios que vai precisar, além da embalagem.

Independente do ramo culinário, é legal investir em alimentos orgânicos pois, além deles apurarem o sabor das receitas, fornecem mais saúde, o que já está sendo uma prioridade para boa parcela dos consumidores. Mesmo que isso possa elevar um pouco o valor das suas produções, é um investimento que vale a pena e os seus clientes te agradecerão por isso.

Ao contar com ingredientes de alta qualidade, você pode usar isso também como forma de promover os seus pratos. Para isso, invista em uma detalhada descrição das suas receitas, assim você consegue deixar o cliente com água na boca e valorizar seus produtos!

Outro ponto que pode te ajudar a estar sempre com as vendas em alta é trabalhar com as tendências. Agora, no verão de 2022, por exemplo, sabores como açafrão, hibisco, carnes brancas, banana, ervas, cítricos, macarrão e tartare de salmão estão em alta. Se possível, inclua um ou mais desses alimentos no seu cardápio.

Pense nisso também para construir calendários sazonais. Você não precisa alterar todo o seu menu, mas é importante ter receitas especiais para feriados e datas comemorativas, por exemplo. Seja qual for o tipo de comida que você for vender, pense em como adaptar um ou mais pratos na época da páscoa, natal e festa junina, por exemplo.

Caso prefira não mexer nas suas receitas, o que você pode fazer é incluir singelos brindes, como chocolates na páscoa, paçocas na festa junina e biscoitos no natal. O importante é não deixar essas oportunidades passarem batidas! Isso contribui – e muito – para a fidelização do seu público. Teste e comprove.

Garanta uma renda extra vendendo marmita

Depois de tantas informações que trouxemos, talvez você já tenha escolhido em qual tipo de comida vai investir. Por isso, agora vamos te dar algumas dicas relacionadas a alguns desses tipos, baseadas na experiência dos nossos Chefs.

Se escolher trabalhar com marmitas congeladas, saiba que esse é um excelente negócio! Vários de nossos Chefs contam com cardápios cheios de opções de kits semanais, quinzenais e até mensais para facilitar a vida do cliente.

Para dar aquele toque pessoal à montagem dos kits, você pode seguir o exemplo do Kit Apptite, da Chef Tati Berto, onde o cliente pode optar por 4 sabores de marmitinhas e montar seu próprio cardápio. Isso aumenta as possibilidades de agradar a todos os paladares.

Quer mais ideias relacionadas aos kits de marmitinhas dos Chefs Apptite? É só conferir a nossa categoria no marketplace. O que não faltam são inspirações, afinal, essa é a categoria de mais sucesso do nosso aplicativo!

Garanta uma renda extra vendendo congelado

O mercado dos congelados não se restringe a kits de marmitinhas. Nesse link, você consegue conferir a nossa categoria mais ampla de congelados, que conta com um mundo de opções, desde sopas até pratos individuais, além de doces e salgados. Deixe a imaginação rolar e descubra as possibilidades da comida congelada e artesanal: essa é a união perfeita para clientes que buscam comodidade e comida saudável ao mesmo tempo.

Caso essa seja a sua escolha de investimento, pesquise ainda mais detalhadamente sobre preparo e armazenamento das refeições, para manter a qualidade, sabor e apresentação das porções o mais preservadas possível.

Uma informação importante que você precisa saber é que, se quiser comercializar ao mesmo tempo, pratos quentes e congelados, como o Chef Felipe Oria, além de uma estrutura mais ampla, talvez você precise criar dois cadastros em plataformas de delivery. Algumas possuem essa exigência por políticas internas. Mas isso pode ser benéfico! Pense em como essa questão pode simplificar a sua organização de vendas.

Garanta uma renda extra vendendo doce

Se a sua paixão na cozinha é a confeitaria, essa categoria por si só já oferece um universo de possibilidades! Bolos, brownies, tortas, cupcakes, donuts, barras de chocolate recheadas, mousses, cookies, docinhos de festa… Enfim, o que não faltam são opções para você se especializar e arrasar nas vendas!

Já tem muita concorrência na região? Que tal investir em sobremesas saudáveis? Esse é um mercado pouco explorado e que sempre mantém um público crescente – principalmente durante o início do ano, época em que as pessoas mais apostam numa alimentação mais saudável. O cardápio da Chef Larissa Alves é um ótimo exemplo desta subcategoria: lá você encontra especialidades como Cheesecake Saudável Sem glúten, Brownie Sem Glúten e sem Lactose e Bolo de chocolate com pistache zero açúcar. Confira também o perfil da Chef Loli Ferreira e tire boas inspirações de lá.

Garanta uma renda extra vendendo comida caseira

Apesar de ser a mais simples das opções, quem não gosta de uma comfort food? Aquela comida com gostinho de casa da avó pode ser a escolha mais certeira para o seu negócio gastronômico! E o melhor é que as alternativas de pratos são muito extensas: feijoada, strogonoff, parmegiana, massas, picadinho, escondidinho…

Enfim, você pode focar em uma especialidade e oferecer a melhor opção da região, como a Chef Shi Martins escolheu a feijoada e o Chef Duda Ribeiro escolheu o strogonoff, ou manter um cardápio completo de comida caseira, como a Chef Marilia Gonçalves, que oferece bacalhau, cuscuz, filet com crosta, frango grelhado e muito mais!

Garanta uma renda extra vendendo comida internacional

Para inovar de verdade, que tal investir num tipo de comida pouco conhecida na sua região? A comida tailandesa é um exemplo disso: a Chef Marcele Guimarães – Minha Quituteria faz muito sucesso com sua receita de Frango Thai com arroz de coco e outras especialidades dessa culinária.

A Chef Betty Abadi é outro exemplo dessa incrível possibilidade: ela demonstra o seu amor pela nacionalidade de origem através de deliciosos pratos da gastronomia israelense como Arayes kafta grelhada no pão sirio e Varinkes com Cupim e Cogumelos.

Você também pode disponibilizar as especialidades internacionais que já caíram no gosto dos brasileiros, afinal, um bom domingo precisa ter comida italiana, não acha? Da mesma forma, a cozinha oriental e a árabe possuem seus públicos fiéis, sendo para os sabores mais diferentões ou os tradicionais sushis, yakisobas, esfirras e kibes.

Depois de tudo isso, chegamos à conclusão de que comida boa de verdade para vender é aquela comida preparada cuidadosamente com muito amor e com ingredientes especialmente escolhidos. Acrescente sempre uma dose extra de carinho às suas produções e conquiste a freguesia pelo estômago.

Existe uma infinidade de sabores e de gostos pessoais, o importante é fazer com que esses dois fatores se encontrem e dêem match! Não se esqueça: para acertar no tipo de comida a vender, é importante pensar como o seu potencial cliente e também como a concorrência, pois essa é uma boa chance de você diminuir as chances de erro.

Conseguiu decidir em qual tipo de comida o seu empreendimento será focado? Conta pra gente nos comentários quais comidas para vender estarão no seu cardápio! E que tal se tornar Chef Apptite para obter vantagens exclusivas nessa nova jornada? Acompanhe também as nossas redes sociais para estar sempre atualizado sobre o universo dos Home Chefs: Facebook | Instagram | LinkedIn.